Fernanda Hoffmann assina o projeto de padrão popular, em complexo residencial de condomínios em Santo André, porém segue tendências dos edifícios de luxo

O padrão “club” deixa de ser privilégio dos condomínios de luxo e passa agora a atender os prédios mais populares. “Adeus, ao básico salão de festas e piscina. Este projeto residencial em Santo André teve início em 2013, com obra entregue este ano, e atende um complexo de dois condomínios, sendo o lote A, com aproximadamente 215 m2 e o lote B, com cerca de 200 m2. A construtora Conx priorizou as áreas comuns com o intuito também de alavancar as vendas. A primeira torre conta com um hall social, salão de festas, salão de jogos, espaço fitness e brinquedoteca. Já o segundo possui duas torres e contempla o hall social, a brinquedoteca e o fitness. O maior desafio foi executar a proposta dentro de um orçamento enxuto, condizente com o padrão do empreendimento”, afirma a arquiteta e designer de interiores, Fernanda Hoffmann.

Mesmo com pouco investimento, a arquiteta trouxe graça ao projeto. “Conseguimos uma economia de 50%, sendo que cada condomínio custou em torno de R$80 mil. Para isso, usei pouca marcenaria, preenchi as paredes com pinturas especiais, adesivos e espelhos. As cortinas foram escolhidas com tecidos mais simples. Os quadros também são uma versão econômica, pois ao invés de comprar os pintados a óleo, optei por imprimir fotos de bancos de imagens em telas e emoldurar. Para trabalhar com área comum o segredo é usar bases neutras e atemporais, pois agrada uma parcela maior dos moradores”.

Em quase todos os ambientes, a profissional utilizou cerâmica com rodapé em poliestireno, exceto nas áreas fitness e brinquedoteca, onde optou por piso vinílico, mais adequado para essas atividades. Nas brinquedotecas, uma parede com pintura em tinta lousa verde, que é um material barato e tem apelo lúdico para as crianças, valoriza o espaço.

Em termos de paisagismo, a arquiteta colocou uma Yuka no salão de jogos e um Pandanus no salão de festas, por serem plantas resistentes a ambientes internos. No lote B um vaso com bambu proporciona um efeito decorativo.

O forro rebaixado aparece em todas as áreas, pois é no térreo dos edifícios que existem os desvios hidráulicos. “No lote A, priorizei luminária com lâmpada fluorescente em todos os espaços, com exceção de alguns pontos de dicroica no salão de festas e no de jogos. Pendentes decorativos destacam o hall e o salão de jogos. Já no lote B, usei mais as dicroicas; apenas no fitness que usei as fluorescentes, pois não aquecem o ambiente”, finaliza Fernanda.

Lista de fornecedores: Quadros – Image 3 / Móveis – Inkasa / Vasos e plantas – Nina Paisagismo / Luminária pendente – Empório Luz / Espelhos – Vidroserv / Cortinas e almofadas – Sol e Art / Marcenaria – Beldan e Jacunart / Pebolim – Dinâmica Diversões / Eletrodomésticos – Etios Comercial / Equipamentos de ginástica – Casa do Fitness / Objetos decorativos – Via Classic, LS Selection, Tok Stok / Adesivos de parede – Denizo.

Serviço:
Fernanda Hoffmann Arquitetura e Decoração
(11) 2362-4897
www.fernandahoffmann.com.br

 

Ver projeto no Arqbrasil

Ver projeto no Arqbrasil