Exposição apresenta trabalhos que destacam técnicas que aliam tradição ao contemporâneo

Design têxtil no Japan House SP

O processo criativo da designer Reiko Sudo, da marca japonesa NUNO, é tema de nova mostra no Japan House São Paulo até 27 de outubro de 2019.

O universo têxtil japonês com sua riqueza e variedade de tecidos e estampas é a nova vertente da cultura japonesa a ser apresentada na Japan House São Paulo por meio da exposição ‘NUNO – Poéticas têxteis contemporâneas’, em cartaz de 20 de agosto a 27 de outubro de 2019. A mostra destaca peças criadas pela designer japonesa Reiko Sudo, da marca NUNO (palavra que significa tecido, em japonês) que desenvolve linhas estéticas, materiais e técnicas, muitas vezes reinterpretando a tradição têxtil do Japão para o mundo contemporâneo.

Na exposição, com curadoria de Adélia Borges, crítica e historiadora de design; e de Mayumi Ito, consultora e fundadora do projeto comunitário Amaria, serão exibidos 35 diferentes tecidos feitos a partir de matérias-primas que vão de bashofu (fibra de bananeira produzida em Okinawa, no Japão), a páginas de jornais, passando por washi (papel japonês), cobre, plástico, borrachas, penas até materiais tradicionais, como algodão, seda, poliéster, lãs e feltro.

A mostra ressalta a contribuição singular da NUNO para o design mundial contemporâneo com uma seleção de tecidos que evidencia a diversidade das técnicas, texturas, materiais e cores, incluindo as formas de produção artesanal, semi-industrial e industrial. Para expor tão rica extensa variedade de peças, o arquiteto Pedro Mendes da Rocha, responsável pela expografia da mostra, se inspirou na organicidade da vida para apresentar uma grande árvore no térreo do centro cultural, cujos ‘galhos’ e ‘folhagens’ são representados por painéis, de 3,5m de largura, cada qual com um diferente tecido.

Como parte da mostra ‘NUNO – Poéticas têxteis contemporâneas’, a entrada do centro cultural se transformará em uma vitrine com koinoboris, carpas estilizadas típicas do Japão, símbolos de saúde e longevidade, feitas com tecidos. A exposição também traz uma série de amostras manuseáveis a serem exploradas pelo público como o Tanabata (2004), tecido de poliéster em formas de origami que cria sensação de movimento, ou o Kibiso Futsu Crisscross (2008), que reaproveita fibras do casulo de seda, antes descartadas pelo difícil manuseio.

Adélia Borges e Mayumi Ito ressaltam a importante preocupação da NUNO em manter pequenas tecelagens japonesas ativas e, assim, valorizar essas técnicas ancestrais do feito à mão, reavivando esses processos com novos materiais e tecnologias. Para elas, Reiko Sudo também propõe um novo olhar para o belo, ressignificando, por exemplo, o processo da ferrugem que é utilizado no tingimento de tecidos.

Com itens presentes no acervo de importantes museus internacionais, como o MoMA Museum of Modern Art (Nova Iorque) e Victoria & Albert (Londres), a designer Reiko Sudo costura no limiar entre o absoluto manual e o extremo high-tech. Fundado em 1984, na cidade de Tóquio, NUNO é considerado um dos melhores laboratórios de pesquisa têxtil da atualidade com sua proposta contínua em unir materiais, técnicas e processos para a obtenção de tecidos singulares em um genuíno centro de experimentações.

“O trabalho realizado pela Reiko Sudo à frente da NUNO é surpreendente e admirável. Após mais de 30 anos de fundação da marca, Reiko continua suas pesquisas com criatividade única contribuindo para o design internacional com suas inovações, mesmo quando está trabalhando sob a premissa de técnicas tradicionais”, declara Natasha Barzaghi Geenen, Diretora Cultural da Japan House São Paulo.

Além das atividades, ao longo da exposição, a Japan House São Paulo apresentará uma intensa programação em colaboração com algumas instituições para aproximar as realidades japonesas e brasileiras na área da pesquisa de desenvolvimento têxtil.

Reiko Sudo

Reiko Sudo

Reiko Sudo – Nascida na cidade de Ishioka, província de Ibaraki, no Japão. Graduou-se na Universidade de Arte de Musashino e, depois, foi ajudante no laboratório têxtil do curso de Design industrial, na mesma universidade onde se formou. Em 1984, participou da fundação da empresa NUNO, onde atualmente é a presidente.

Em 2002, criou a marca “NUNO WORKS”. Foi premiada, em 1994, com o prêmio Losco (Nova Iorque); em 1999, na categoria JID; em 2007, o prêmio Design do dia a dia, além de outras premiações da área. Em 2005, recebeu o título de mestre honorária pela Universidade de Arte Criativa (UCA – Inglaterra).

Sobre sua carreira acadêmica, de 1988 a 2006, atuou como professora na Universidade de Arte de Musashino, na Universidade Zokei, de Tóquio. Lá também atuou, de 2002 a 2007, como professora designada. A partir de 2007, atuou como professora e se tornou professora honorária no ano de 2019. De 2010 a 2015, atuou como professora convidada na Universidade de Arte de Kobe e, desde 2016, atua como professora convidada na Universidade Central Saint Martins. A partir de 2018, começou a lecionar também como professora convidada na Universidade de Arte de Kanazawa.

Sobre sua carreira profissional, desde 2008 é consultora de design da empresa As que fornece materiais para a empresa MUJI e, em 2016, tornou-se membro do comitê de
consultoria da MUJI. Também publica desde 1997, a série NUNO NUNO BOOKS.

Já teve exposições e/ou peças expostas em “Structure and Surface” (1999, EUA), “Tecidos e técnicas da Reiko Sudo” (2001, Japão), “2121 the textile vision of Reiko Sudo
and NUNO” (2005, Inglaterra) , “JAPAN! CULTURE + HYPERCULTURE” (2005, EUA), “Textile Visions of Reiko Sudo” na bienal textil de Kaunas (2008) e o “Koinobori now!”
(2018, Japão).

Tem itens presentes no acervo de 26 museus ao mundo, como Museum of Modern Art (Nova Iorque), The Metropolitan Museum of Art (Nova Iorque), Museum of Fine Arts
(Boston), Cooper-Hewitt, National Design Museum (Nova Iorque), Victoria & Albert (Londres) e The National Museum of Modern Art (Tóquio).

Serviço:
NUNO – Poéticas têxteis contemporâneas
Até 27 de outubro de 2019
Térreo
JAPAN HOUSE São Paulo – Avenida Paulista, 52, São Paulo, SP
Horário de funcionamento:
Terça-feira a Sábado: das 10h às 20h
Domingos e feriados: das 10h às 18h
Entrada gratuita

Contato:
Japan House São Paulo
(11) 3090-8900
https://www.japanhouse.jp/saopaulo

Nuno Textiles
https://www.nuno.com/