Se antes o décor da morada era pensando para receber visitas, hoje a prioridade é o conforto do anfitrião. Profissionais de arquitetura apontam as principais mudanças decorrentes desse novo comportamento dos clientes

Nesse projeto da designer Melina Mundim, a decoração foi, a pedido dos moradores, totalmente focada no conforto e acolhimento dos moradores

Ao solicitar um projeto de decoração para a morada, as pessoas costumavam pedir uma composição ideal para receber bem seus convidados. Havia uma clara preocupação com o visitante. Hoje, esse comportamento vem mudando. Ainda há o cuidado com o ato de receber, mas isso se tornou secundário. Os moradores, cada vez mais, buscam encontrar o seu eu próprio essencial e o décor reflete essa tendência do comportamento.

A designer de interiores Melina Mundim conta como essa mudança de conduta impacta na forma de decorar as casas: “Isso faz com que as moradas sejam primordialmente confortáveis e aconchegantes. Um lugar que se anseia voltar após o trabalho. Um lugar onde nos sintamos acolhidos. E isso faz com que haja mudanças no layout”.

morada

Ao solicitar o projeto da nova sala, os clientes foram enfáticos com as profissionais do Casatelier: “queremos uma sala confortável para a gente desfrutar”. O sofá amplo, retrátil e as obras de arte de grande significado para os clientes ajudaram a compor o espaço da forma como o casal queria

Já a arquiteta Cláudia Aragão e a designer de interiores Cátia Maiello, do escritório Casatelier, explicam quais foram as maiores mudanças no layout: “Maior liberdade no uso das cores em móveis, paredes e adornos. Há uma ousadia maior e uma menor preocupação com julgamentos. Uso de objetos trazidos de viagens, exibição de coleções e fotos pessoais, customização de móveis antigos, entre outros”.

Melina cita mais adequações feitas pelos profissionais para atender a essa demanda: “Sofás confortáveis, obras de arte e tons terrosos são campeões de solicitação. Um bom sofá reúne a família para assistir a filmes e se encontrar na sala. As obras de arte remetem muito a quem somos e deixam o ambiente mais familiar. Já os tons terrosos transmitem aconchego”.

Apesar de todas essas mudanças nos materiais, adornos e móveis houve uma ainda mais significativa: não existem mais, nesse formato, ambientes engessados, projetados para um único propósito. “Todos os espaços têm significados e funções para o morador. As pessoas não investem mais em espaços que simplesmente “enfeitam” a casa. Elas buscam movimento, flexibilidade e praticidade”, constatam as profissionais da Casatellier.

Para Melina, pode-se arriscar dizer que, agora, a cozinha tem sido o ponto alto nos projetos, ganhado status de ambiente principal. “As cozinhas americanas (conjugadas com a sala) estão em alta. As famílias têm voltado a dar valor a uma boa refeição em casa e, por isso, também tem equipado e decorado melhor suas cozinhas”, observa.

No fim das contas, seja para receber ou para usufruto próprio, a decoração de uma morada sempre levará em conta o conforto, a funcionalidade e os desejos do cliente.

Serviço:
Melina Mundim
(31) 3243-8119
http://www.melinamundim.com.br

Casatelier
http://www.casatelier.com