Fundação Bienal de São Paulo anuncia curadoria da participação oficial do Brasil na 17ª Mostra Internacional de Arquitetura / Bienal de Veneza

Escritório Arquitetos Associados: Bruno Santa Cecília, André Luiz Prado, Carlos Alberto Maciel, Alexandre Brasil  e Paula Zasnicoff

A Fundação Bienal de São Paulo definiu a curadoria do Pavilhão do Brasil na 17ª Mostra Internacional de Arquitetura da Bienal de Veneza. Com abertura em 23 de maio de 2020, a exposição será concebida pelo estúdio colaborativo Arquitetos Associados (composto pelos arquitetos e urbanistas Alexandre Brasil, André Luiz Prado, Bruno Santa Cecília, Carlos Alberto Maciel e Paula Zasnicoff) com o designer visual Henrique Penha.

Para José Olympio da Veiga Pereira, presidente da Fundação Bienal de São Paulo, “conceber e realizar as participações nacionais nas bienais de arte e arquitetura de Veneza é uma maneira privilegiada de compartilhar, com outros países, a força da produção artística e arquitetônica brasileira contemporânea. Na edição mais recente da Bienal de Veneza, de arte, no ano passado, mais de 350 mil pessoas passaram pelo Pavilhão do Brasil, o que aponta para o novo ciclo de conexão da Fundação com suas redes de relacionamento no sistema artístico internacional, contribuindo, assim, para o intercâmbio global da cultura brasileira”.

A representação brasileira irá dialogar com o tema da exposição principal desta edição da Bienal de Veneza: How will we live together? [Como viveremos juntos?], proposto pelo arquiteto e acadêmico Hashim Sarkis, curador geral desta edição da Mostra Internacional de Arquitetura. Sarkis desafia a refletir sobre a possibilidade de um novo contrato espacial e imaginar espaços onde as pessoas possam, de fato, viver juntas no atual contexto de polarização política e crescimento da desigualdade econômica em escala global.

A curadoria incentiva os arquitetos convidados a envolverem outros participantes em seus projetos, sejam artistas, construtores, jornalistas, políticos, cientistas sociais ou os próprios cidadãos. Sarkis propõe, assim, retomar o papel do arquiteto como organizador e zelador de um contrato espacial comum à sociedade como um todo.

Arquitetos Associados – Estúdio colaborativo dedicado à arquitetura e urbanismo, com sede em Belo Horizonte, MG. Tratando cada projeto como um trabalho específico, apresenta formação de equipes variadas. Esse modus operandi dinâmico amplia a qualidade de resposta aos problemas específicos de cada situação e dilui a questão autoral, permitindo a transformação permanente e a redefinição do grupo a cada trabalho, o que contribui para seu aprimoramento conceitual.

Receberam reconhecimento nacional e internacional as obras realizadas no Centro de Arte Contemporânea Inhotim, em Brumadinho, MG, com destaque para a Galeria Claudia Andujar, o Centro Educativo Burle Marx e a Galeria Miguel Rio Branco. Seus trabalhos foram premiados na 4ª Bienal Internacional de Arquitetura de São Paulo (1999); na VII BIAL — Bienal Ibero-americana de Medellín (Colômbia, 2012); na X BIAL — Bienal Ibero-americana de São Paulo (2016); no Prêmio APCA — Associação Paulista de Críticos de Arte — como melhor obra construída no Brasil em 2015. Participaram de exposições e eventos como a Bienal de Arquitetura de Daijeon, na Coreia do Sul (2010); 2ª Bienal Iberoamericana de Pamplona, Espanha (2011); Neun Neue — Nove Novos — Emerging Architects from Brazil, em Frankfurt, Alemanha (2013); e a exposição Infinito Vão — 90 anos da Arquitetura Brasileira, na Casa da Arquitectura em Matosinhos, Portugal (2018-19).

Alexandre Brasil é arquiteto e urbanista (UFMG, 1997) e mestre em construção metálica (UFOP, 2006]. É professor de projeto e técnicas construtivas no curso de Arquitetura e Urbanismo da UNI-BH.

André Luiz Prado é arquiteto e urbanista (UFMG, 1998), mestre em teoria e prática de projeto [EA–UFMG, 2005] e doutor em teoria, produção e experiência do espaço (2014). É professor de projeto na UFMG e no curso de Arquitetura e Urbanismo do Ibmec, onde também é coordenador. É autor do livro Ao fim da cidade (Editora UFMG, 2016).

Bruno Santa Cecília é arquiteto e urbanista, mestre em teoria e prática de projeto e doutor em teoria, produção e experiência do espaço (EA–UFMG, 2000, 2004 e 2016). É professor de projeto nos cursos de Arquitetura e Urbanismo da FUMEC e da EA–UFMG. É autor dos livros Brazil: Architectural Guide (DOM Publishers, 2013) e Éolo Maia: complexidade e contradição na arquitetura brasileira (Editora UFMG, 2016).

Carlos Alberto Maciel é arquiteto e urbanista, mestre em teoria e prática de projeto e doutor em teoria, produção e experiência do espaço (EA–UFMG, 1997, 2000 e 2015). É professor de projeto no curso de Arquitetura e Urbanismo da EA–UFMG. É autor dos livros Territórios da Universidade (Editora UFMG, 2012) e da coleção Arquitetura como Infraestrutura (3 volumes, Editora Miguilim, 2019).

Paula Zasnicoff Cardoso é arquiteta e urbanista (FAU–USP, 2000) e mestre em teoria e prática de projeto (EA–UFMG, 2007). Foi professora de desenho e projeto no curso de Arquitetura e Urbanismo da Escola da Cidade, São Paulo, e é professora de projeto no curso de Arquitetura e Urbanismo da UNI-BH.

Henrique Penha é formado em Comunicação Social (UFMG, 1995) e mestre em Comunicação pela Boston University (1998). Líder na disciplina de Design na Indústria de Tecnologia há duas décadas, foi diretor de design na Apple, Califórnia, onde trabalhou diretamente na equipe de Jony Ive e liderou a criação de múltiplos produtos. Serviu em cargos de liderança de design no Oculus VR (Facebook), Lyft, Android (Google) e Skype, e passagens por Boston, Londres e São Francisco. Também é fotógrafo.

Serviço:
Pavilhão do Brasil na 17ª Mostra Internacional de Arquitetura / Bienal de Veneza
Comissário: José Olympio da Veiga Pereira, Presidente da Fundação Bienal de São Paulo
Curadoria: Arquitetos Associados (Alexandre Brasil, André Luiz Prado, Bruno Santa Cecília, Carlos Alberto Maciel e Paula Zasnicoff) e Henrique Penha.
Local: Pavilhão do Brasil
Endereço: Giardini Napoleonici di Castello, Padiglione Brasile, 30122 Veneza, Itália
Data: 23 de maio a 29 de novembro de 2020
https://www.labiennale.org/en/architecture/2020

Contatos:
Arquitetos Associados
(31) 3261-7446
https://arquitetosassociados.arq.br/

Henrique Penha
https://www.flickr.com/photos/penha/

Fundação Bienal de São Paulo
Parque Ibirapuera · Portão 3
Pavilhão Ciccillo Matarazzo 04094-000 · São Paulo · SP · Brasil
(11) 5576-7600
http://www.bienal.org.br/